terça-feira, 16 de setembro de 2008

Os Nomes Continuam os Mesmos, Mas os Traços...

Há cerca de 50 anos, Mauricio de Sousa tem sido parte da infância de algumas gerações graças a seu trabalho junto à Turma da Mônica, principal história em quadrinhos infantil brasileira. Mas parece que ele se cansou de tudo e acabou se rendendo ao tempo modernos, no qual o traço mais conhecido é o do mangá, o quadrinho japonês. Nos últimos anos, esse estilo tem se popularizado cada vez mais e o desenhista parece ter percebido isso.

Para entrar neste nicho do mercado ele criou a linha o mangá Turma da Mônica Jovem (Panini, R$ 5,90). O projeto nasceu após 5 anos de discussão nos Estúdios Mauricio de Sousa. “Demoramos um bom tempo para definir esse novo rumo. Apesar de estar nas bancas, o formato ainda não está pronto. Ele ainda está se desenvolvendo”, diz o criador de Mônica e companhia. O objetivo do lançamento é brigar por um espaço na vida de crianças a partir de 12 anos. “Muita gente aprendeu a ler com a turminha. Essa é uma continuação do processo. A Turma Jovem é um acompanhamento dessas crianças, que agora falam e agem como jovens”, explica o desenhista. Ele ressalta que a utilização do mangá vem justamente pelo fato do estilo oriental ser mais próximo desses jovens atualmente.


Maurício de Sousa (acima, em festa na semana passada no Shopping Bourbon, em São Paulo. Fotos: Denis Maciel) vê a popularização do mangá como uma tendência natural. “O mangá não vai permanecer japonês, já que ele vai ter influências em todos o mundo. O que vai sobrar é um mangá mestiço.” “É uma coisa que precisava acontecer para dar uma mudada nas coisas”, comenta. Segundo ele, o lançamento justo no ano em que se comemora o centenário da imigração japonesa no Brasil foi uma “feliz coincidência”.

Apesar do estilo ser bem diferente de seus traços tradicionais, a principal dificuldade encontrada não foi desenhar. “O obstáculo não é nem o desenho, mas sim o tratamento gráfico: a coloração, o trabalho com sombra, esse tipo de coisa. Isso é bem típico do mangá. Tem de ser muito bem feito.”
A nova revista mostra a turminha do Limoeiro mais velha e chegando à adolescência. “Meus filhos cresceram”, brinca o desenhista. Mônica deu uma espichada e emagreceu, mas o famosos dente saliente ainda continua lá. Cebolinha fez tratamento e não troca o ‘R’ pelo ‘L’ (apenas quando está nervoso, principalmente ao lado de uma garota...). Como cresceu, agora prefere ser chamado apenas de Cebola. Já Magali mudou seu estilo de vida e não come ferrozmente, mostrando preocupação com a comida para que não engorde. A principal mudança ficou com Cascão. Agora ele TOMA banho, apesar de não gostar. A mudança vem por conta de que garotas não gostam de garotos sujos. No enredo “As 4 Dimensões”, eles terão de derrotar a mítica rainha oriental Yuka, que aprisionou os pais do quarteto.

Lançado a menos de mês na Bienal do Livro deste ano, a revista já é um grande sucesso. A tiragem inicial de 180 mil exemplares não deu conta da procura do público e a Editora Panini ­foi obrigada a fazer uma reimpressão da HQ ­- ação que não ocorria no folhetim da empresa desde 2005. A produção foi aumentada em 53% para essa nova leva. Além disso, o sucesso da revista trouxe um novo monte de produtos comerciais.

As novidades dessa nova fase da Turma da Mônica talvez sejam o único atrativo para os fãs. A revista parece apenas ter mudado de formato, mas as histórias infantis continuam ali. Segundo Maurício de Sousa, a idéia é de que as aventuras sejam deixadas um pouco de lado para que assuntos mais ligados a essa nova faixa etária sejam incorporados.

Assim espero Seu Maurício.....

See You In The Other Side

Um comentário:

Pedro disse...

Gostei da idéia!
Mas fico meio com um pé atrás, pq vamos concordar que é MONICa galera!!Tipo tomara que ele nâo estrague minha infância!
Mas como o cara manda muitoooo bem, vão ter algumas surpresas pelo caminho!Antes de mais nda o parabens pelo cara conseguir se reinventar depois de 50 anos!